Translate

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

memórias literárias - 498 - UMA DÁDIVA, NÃO UMA CONQUISTA

UMA DÁDIVA,
NÃO UMA
CONQUISTA

 
498
 
 
Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. (Jo 14:27)
 
O hino 328 do Cantor Cristão relembra a tempestade acalmada por Jesus. Seu refrão "sossegai" ecoa em nossas almas.
 
A poesia combina com o texto bíblico citado acima. Jesus Cristo disse aos Seus apóstolos: "Deixo-vos a paz".
 
Não se trata de uma conquista, não se trata de uma construção. A paz citada por Jesus é um dom, um presente, uma dádiva, uma concessão. Jesus afirmou que Ele deixava com os Seus a paz dEle. Isto significa que todo crente autêntico, que todo pecador arrependido de seus pecados e que confia só em Jesus Cristo para a salvação, possui essa paz.
 
Minha filha Rute Cristina gosta de assistir os vídeos de músicas infantis cristãs. Nós preferimos isso a dar vídeos simplesmente infantis, muitas vezes construindo uma cultura de duendes, fadas e bruxas. Nós damos a Rute músicas cristãs e algumas seculares selecionadas.
 
Ocorre que a TV fica ligada, tocando as suas musiquinhas. Quando a desligamos, custamos ouvir o som da rua, uma vez que os ouvidos estão  acostumados ao som das canções. Mas em dois ou três minutos ouvimos o som lá do jardim. Na última noite, após um tempo, ouvi o ensaio que os sabiás estão fazendo de sua cantoria romântica, a iniciar-se no próximo mês. Eles estavam cantando, mas eu não podia ouvi-los. Quando desliguei a TV percebi que eles já estavam ali. Foi preciso silêncio interior para ouvir o som dos pássaros.
 
A paz de Jesus também está lá, bem no fundo da alma do crente. A pessoa não a comprou, pois tal paz não está à venda. Ele não a conquistou, pois ninguém recebe a graça de Deus pelo exercício de obras ou bondade. Essa paz não é como a do mundo. O mundo depende de acordos, de verbas, de ausência de guerra, de fim de disputas. A paz de Cristo, pelo contrário, pode vir em qualquer circunstãncia e em qualquer lugar. Nenhum de nós merece a presença de Jesus, a salvação ou a paz que Ele deu. E por que não a percebemos? Porque o coração está cheio de ruidos. São as preocupações, as ansiedades, as nossas dores, tristezas,  as injustiças sofridas.  Para detectarmos a paz de Cristo será preciso cumprir o que a Bíblia diz: lançar sobre Deus a nossa ansiedade, entregando TUDO a Ele. Lançando sobre DEUS toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. (1Pe 5:7) Então, na quietude da entrega experimentaremos a paz de Jesus.
 
Uma prisioneira na segunda guerra mundial dizia: "graças Te damos, Deus, pelas pulgas!" A praga impedia os nazistas de entrar e matá-los.  A paz de Cristo pode existir no trânsito, na solidão, em casa, no trabalho, na faculdade, no hospital, no presídio, em qualquer lugar onde se tenha Jesus de verdade. Uma mulher ex-drogada, entrevistada por um repórter (segundo testemunho de nosso irmão Ariosto), disse: "Eu não sei como explicar, só sei que, depois que me entreguei a Cristo, tenho uma paz que me invade, encanta e domina. Não vem de mim!"
 
Tem você a paz de Cristo? Já recebeu-O como único e suficiente Salvador? Pois saiba que a paz de Cristo não é como  a paz do mundo. Ela é concessão divina para a felicidade humana. Deixe-se dominar pela paz de Cristo. Ele O ama e deseja apaziguar a sua alma. Se é um crente em Jesus, você a tem. Aquiete sua alma e deixe-se dominar por ela. JESUS É A NOSSA PAZ!
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo

10/08/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário